Futebol Internacional: Onde pode o Fulham melhorar?

07 maio 2022 16:51:16 CET

Orientado por Marco Silva, o Fulham venceu a Championship em Inglaterra e tem de começar já a trabalhar na equipa que vai apresentar na próxima temporada da Premier League.

O lugar do Fulham na principal liga de futebol inglesa foi confirmado no dia 19 de Abril, mas o título chegou esta semana com a goleada de 7-0 sobre o Luton City.

Esta será a quarta equipa que o técnico português lidera na Premier League e depois de resultados menos bons à frente do Hull, do Watford e do Everton, Silva quer provar que é merecedor da primeira divisão.

O treinador luso assumiu o comando do Fulham a 1 de Julho de 2021, com um contracto de três anos, logo após a equipa ter sido relegada para a Championship e Scott Parker ter saído para se juntar ao Bournemouth.

Está na hora do Fulham acabar com o iô-iô

A despromoção do Norwich confirmou-se no passado fim-de-semana com a terceira derrota consecutiva, desta feita frente ao Aston Villa.

Os canários desenvolveram a reputação de serem um clube iô-iô, mas a verdade é que o Fulham não tem um percurso muito diferente e quer quebrar a tradição.

Depois de ter sido relegado duas vezes nas últimas cinco épocas, apenas para regressar na temporada seguinte, a equipa de Marco Silva mostrou estar acima dos adversários durante a maior parte da época, liderando a tabela classificativa desde meados de Janeiro.

A sua campanha tem sido liderada pelo imparável Aleksandar Mitrovic, que marcou um recorde de 43 golos esta época. No entanto, o internacional sérvio não se conseguiu impôr nas suas anteriores passagens pela primeira divisão e cabe à equipa técnica dar-lhe o apoio de que necessita para mostrar o seu valor.

Os cottagers podem ter sido a equipa sensação da temporada a nível ofensivo, com um extraordinário total de 106 golos, mas Marco Silva vai ter de ajustar as tácticas da sua equipa para o próximo ano. O Fulham jogou com um ritmo lento durante todo o ano, apesar da eficácia óbvia, mas velocidade e pressão são habilidades essenciais na Premier League e que estão em falta neste grupo de trabalho actual.

Tal como o treinador, também o seu plantel tem algo a provar.

Após a conquista do título da segunda divisão inglesa, Marco Silva disse à BBC Sport: "Será um enorme desafio para nós; temos de ser positivos. Temos de trabalhar todos juntos porque, na minha opinião, este clube pertence à Premier League. Mas temos de trabalhar arduamente para o manter desta forma após a época que tivemos no Campeonato".

São necessárias caras novas 

O Fulham não tem outra opção senão esbanjar dinheiro e contratar novos jogadores, especialmente depois de ter sifo confirmada a saída do português Fábio Carvalho. Além disso, o contrato de empréstimo de Neco Williams do Liverpool termina nas próximas semanas, o que significa que o Fulham já tem dois buracos para preencher no plantel.

Nomes como Harrison Reed, Harry Wilson, Tom Cairney e Nathaniel Chalobah parecem ter o que é preciso para jogar na primeira divisão, mas o Fulham não tem profundidade, e depois das experiências anteriores, não pode dar-se ao luxo de deixar passar esta oportunidade de vingar na liga principal.

As oportunidades de golo criadas a meio-campo são cruciais na Premier League, e o Fulham não pode colocar o fardo exclusivamente sobre Mitrovic, que apenas conseguiu marcou 24 golos nos 104 jogos que fez na Premier League em épocas anteriores.

Será assim fundamental que o clube londrino encontre um equilíbrio no mercado de transferências, para dar resposta às necessidades da equipa.

Bournemouth também sobe de divisão

A vitória do Bournemouth por 1-0 sobre o Nottingham Forest, na terça-feira passada, selou o seu regresso à primeira divisão.

Nesta sua primeira temporada ao comando do Bournemouth, Scott Parker cumpriu e guiou o Bournemouth de volta à Premier League, dois anos após terem sido relegados.

O jovem técnico de 41 anos é normalmente calmo e, quando os cherries mostraram sinais de pânico, Parker provou que era o homem certo para o trabalho, mantendo a sua equipa no caminho certo.

O treinador descreve os seus jogadores como um "grupo especial" e tudo indica que, ao contrário do Fulham, vai conseguir manter as suas estrelas e preparar a próxima época com base em alicerces fortes.

No ataque, Dominic Solanke é o protagonista, depois de ter marcado 30 golos no total de todas as competições esta época. Mas o clube precisa de ajuda extra na frente do terreno e o com certeza vão usar os contactos de Parker para contratar outro atacante.

No meio-campo, têm jogadores jovens e cheios de vontade de provar o seu valor, como por exemplo Philip Billing e Lewis Cook.

Se conseguirem contratar Todd Cantwell numa base permanente, o jogador está emprestado pelo Norwich, então o Bournemouth tem as fundações iniciais para a época 2022-23.

Tal como acontece com todos os clubes promovidos, terão de esbanjar algum dinheiro, mas o projecto de Parker parece ser construído em torno de jogadores jovens e ambiciosos, o que é um ponto de partida fantástico na tentativa de evitar um regresso imediato à segunda divisão.

Apostas de Futebol