Ténis: Olhos postos em Roma

09 maio 2022 18:28:03 CET

O último grande torneio de terra batida antes de Roland Garros já arrancou na capital italiana. Nadal e Swiatek são claros favoritos aos títulos singulares masculino e feminino no Open de Itália.

Já arrancou em Roma o último teste antes do Grand Slam francês. A prova extendende-se até 15 de Maio, e os cabeças de série entram em campo já a partir de amanhã.

Os principais favoritos aos títulos singulares masculino e feminino são os actuais campeões, Rafael Nadal, que já venceu a prova italiana umas recordistas 10 vezes, e a número um mundial Iga Swiatek.

Nadal em busca do 11º título na capital italiana

O espanhol chega não só como campeão em título, mas também como recordista da prova, com um total de 10 vitórias em Roma e 2.00 odds de vencer mais uma vez. No entanto, ainda está a recuperar da sua complicada lesão nas costelas e, por isso, segue para a capital italiana com o objectivo de continuar a recuperar o ritmo competitivo, antes de se lançar na luta pelo Open francês.

Nadal deixou boas indicações no Open Madrid, mas ainda está longe do seu melhor numa superfície que o tornou um dos melhores jogadores de ténis da história. Tem também pela frente um quadro muito exigente, pois pode enfrentar Denis Shapovalov nos oitavos e Casper Ruud nos quartos-de-final. O confronto com o grande rival, Novak Djokovic, só pode aparecer nas meias-finais.

O desgaste físico das primeiras rondas pode ser uma desvantagem para Nadal, no entanto, estamos num dos torneios onde se sai melhor, tendo chegado a 12 finais nas últimas 17 edições da prova e vencido dez.

Verifique os vencedores da última década:

- 2021: Rafael Nadal
- 2020: Novak Djokovic
- 2019: Rafael Nadal
- 2018: Rafael Nadal
- 2017: Alexander Zverev
- 2016: Andy Murray
- 2015: Novak Djokovic
- 2014: Novak Djokovic
- 2013: Rafael Nadal
- 2012: Rafael Nadal

Djokovic chega no melhor momento da época

O número um do ranking mundial chega a Roma na melhor altura, dado que depois dos probelmas no início da época, tem estado a competir e a ganhar ‘rodagem’ nos últimos dois meses, o que tem sido óptimo para ele recuperar a sua melhor forma.

O sérvio tem um quadro muito mais acessível do que Nadal até ao seu hipotético confronto das meias finais, dado que pode defrontar Stan Wawrinka ou Reilly Opelka nos oitavos e Felix Auger-Aliassime nos quartos-de-final.

Novak Djokovic pode assim ganhar o seu sexto título na terra batida italiana, tem 1.66 odds de o fazer, mas acima de tudo, pode continuar a ganhar confiança antes do Open de França, um torneio decisivo na eterna luta com Nadal. Isto porque, ambos estão na recta final ds suas carreiras, mas o maiorquino soma uns recordistas 21 títulos de Grand Slam, contra os 20 do sérvio, empatado com Roger Federer.

Alcaraz opta por descansar

Acabado de vencer o ATP Masters 1000 de Madrid com apenas aos 19 anos e três dias de idade, Carlos Alcaraz anunciou que não vai competir na próxima prova do calendário.

A informação foi avançada ontem em conferência de imprensa, pelo tenista espanhol, que já está focado no próximo objectivo - Roland Garros, onde vai tentar vencer o primeiro título de Grand Slam da sua carreira.

Lembramos que Alcaraz tinha torcido o tornozelo direito nos quartos-de-final de Madrid, durante o seu encontro frente a Rafael Nadal, e por isso decidiu descansar.

Esta não é a primeira vez que o jovem toma essa decisão após vencer um título. Em Fevereiro, após vencer o Rio Open, desistiu igualmente da semana seguinte em Acapulco.

Conseguirá Swiatek renovar o título?

A polaca é apontada como favorita ao segundo Grand Slam da época, Roland Garros, e por isso o seu desempenho em Itália está sob todos os holofotes.

Cabeça de série neste torneio, Iga Swiatek está a ter uma época sensacional, mas perdeu o Open de Madrid por problemas físicos e quer agora provar que recuperou completamente.

A número um do ranking mundial feminino já ganhou quatro troféus este ano, três em torneios de categoria WTA e outro em terra batida, o Porsche Tennis Grand Prix 2022, em Estugarda. Isto mostra que Swiatek tem experiência e talento nesta superfície, por isso, se estiver fisicamente bem será difícil ser eliminada.

A jovem tenista polaca tem 1.44 odds de conquistar o troféu italiano pelo segundo ano consecutivo.

Qual é a oposição?

A grande alternativa apontada ao monopólio que a polaca está a exercer nesta fase inicial da época parece ser Paula Badosa, embora os últimos resultados da espanhola não tenham sido os melhores, dado que a número três do ranking não conseguiu passar da segunda ronda no Open de Madrid. Badosa tem 1.22 odds de vencer o primeiro jogo, frente a Aliaksandra Sasnovich

Mas não podemos esquecer Aryna Sabalenka e Maria Sákkari. A bielorrussa, que ainda não ganhou nenhum título esta temporada, está no mesmo quadro que Swiatek e será sua hipotética adversária nas meias-finais, se as previsões estiverem certas.

Por sua vez, Sakkari começou muito bem o ano, tendo chegado a duas finais e a uma semifinal em apenas um mês, mas a chegada da época de terra batida parece ter posto travão ao seu bom percurso. A grega tem se livrar das dúvidas se quiser lutar por objectivos ambiciosos nos próximos meses e tem aqui uma boa oportunidade.

Finalmente, não podemos ignorar as hipóteses de Karolína Plísková, que chegou às três últimas finais deste torneio e venceu em 2019. De facto, apenas outros jogadores de ténis icónicos como Amélie Mauresmo (2003-2005), Conchita Martínez (1993-1997) ou Chris Evert (1980-1982 e 1973-1975) tinham conseguido este feito até à data.

Estas cinco tenistas, juntamente com Anett Kontaveit, Danielle Collins e Garbiñe Muguruza, são as cabeças de série Open de Itália e por isso isentas de jogar a primeira ronda. Assim sendo, a sua participação começa amanhã e as possíveis adversárias ainda estão a jogar a qualificação durante o dia de hoje.

Apostas de Ténis

A bet365 utiliza cookies
Utilizamos cookies para fornecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies.
Gerir Cookies
Aceitar
Funcionamento dos Cookies
O funcionamento dos cookies melhora a experiência do utilizador, retendo anonimamente as preferências. São utilizados internamente para fornecer estatísticas agregadas sobre os visitantes nas nossas páginas web.
Aceitar
Cookies Essenciais
Alguns cookies são necessários para que a página web funcione e não podem ser desactivados. Estes incluem:
Gerência de Sessão
Gerem a informação da sessão e permitem que os utilizadores naveguem pela página web.
Funcionalidade
Armazenam informação que nos permite recordar as preferências do utilizador, i.e, idioma preferido, tipos de organização e definições de média. Este tipo de cookies é ainda utilizado para melhorar a experiência do utilizador ao, por exemplo, impedir que a mesma mensagem seja mostrada ao utilizador duas vezes.
Prevenção de Fraude
Armazenam informação que nos ajuda a cessar a utilização fraudulenta da página web.
Rastreio
Armazenam informação acerca da forma como os utilizadores acederam à página web. Necessitamos de registar esta informação para que possamos pagar devidamente aos nossos Parceiros.